sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Casa do Escritor: “Sempre te amarei!”

Hoje a Casa do Escritor traz uma participação especial: minha querida amiga blogueira Carol Lucena, dona dos blogs Oficina Espírita e O Que Eu Também Não Entendo.

Este pequeno conto foi elaborado especialmente para esta coluna, o que me deixa muito lisonjeado porque a Casa do Escritor deu-lhe um pequeno estímulo! smile_sarcasticEla pede que não tenham receio em deixar suas opiniões, pois isso a estimulará a seguir em frente! Ou não! smile_teeth

Carolzita, obrigado pela colaboração!

rose

Sempre te amarei!
Crédito: Getty Images

 rose

Sempre te amarei!

- Oi! Preciso te falar.

- Algum problema? O que está acontecendo?

- Nada de extraordinário, só estou com saudade.

- Ok! Podemos nos ver hoje!? No horário de sempre?

- Fechado, então!

Já tem dias que não a vejo, estou sentindo falta dela. Ela está distante, não me liga como antes, mas de hoje não passa, vou vê-la e abraçá-la pela primeira vez no ano novo.

Depois de uma eternidade de espera (10 minutos), finalmente ela chega. Um forte abraço, um beijo... Ela em meus braços... Sentamos, fizemos nossos pedidos. Começamos a conversar, como foram as festas de final de ano, a vida, o trabalho... o mundo paralelo. A conversa fluía fácil como o vento! Em um certo momento, observo que há algo de diferente nela, os olhos dela, o jeito dela, o cheiro dela... É ela que está em minha frente, mas não é ela! Como pode ser isso?? Fico me corroendo por dentro, com medo, como fazer a pergunta que está em minha garganta? Tenho medo da resposta. Que covardia! Um homem maduro como eu com medo, com medo de saber o que está sendo cuspido em minha cara...

- Você ainda está com ele?

- Com Carlos?

- Sim!?

- Nunca tivemos nada, e continuamos sem ter.

- Mas ele sempre foi apaixonado por você.

- Se foi nunca me falou. Sempre o tive como um grande amigo. Nosso relacionamento extra-amizade sempre foi coisa de sua cabeça, não das nossas.

- Mas você está diferente. Tem algo muito diferente em você. É como se você não estivesse me falando tudo. Como se algo de novo estivesse em você e ainda não me foi dito. Se não quer me contar está bem, mas não queira me dizer que não está acontecendo nada.

- Nossa!!! Que papo cabeça logo no início do ano. Relaxa! Não tenho nada a esconder.

- Pois então fale!

- Estou apaixonada!

Um buraco negro acabou de se fazer sob meus pés, estou caindo, caindo, caindo... Ela está apaixonada! Como isso é possível? Devo estar tendo um pesadelo!

- Quem é? Vocês estão juntos?

- Não. Ainda não. Estamos trabalhando nisso.

- Como assim “trabalhando”, você quer dizer que está seduzindo ele.

- Isso mesmo! Eu o quero e estou fazendo isso mesmo, seduzindo-o e ele a mim.

- Não estou acreditando que você está me falando isso!!!

- É a verdade, e foi você que quis saber.

- Me explica porque isso... Como tudo isso começou? Como você está sentindo isso? É só sexo? Por que esse cara em particular?

- Você está fazendo muitas perguntas, mas para todas elas só tenho uma resposta: NÃO SEI.

- Como NÃO SABE?

- Sinceramente: NÃO SEI! Calma aí! Sinto um clima de cobrança no ar... ou será que estou ficando louca?

- Não estou te cobrando nada!

- Ainda bem. Porque se fosse isso eu iria perguntar agorinha mesmo se era só você que pode se apaixonar. Se me recordo muito bem, foi você que esteve apaixonado, ou melhor, ENLOUQUECIDO no ano passado por uma mulher, e quase faz uma confusão dos diabos.

- Agora é você quem está me cobrando.

- Não, só lembrando. Você sempre participou a sua vida pra mim da forma mais realista possível, muitas vezes eu não acreditei no que você me falava, mas sempre respeitei porque a verdade estava sendo dita. Só o que quero de você, a única exigência que sempre fiz a você foi essa: fale a verdade. Não foi sempre assim?

- Claro!!! Mas é que você está muito deferente.

- Para com isso. É apenas uma situação “nova” em nossas vidas. Você tem que parar e analisar os fatos. Nosso relacionamento não tem espaço pra esse tipo de coisa. Não estou diferente com você, mas sim comigo mesma. Estou apaixonada e gostaria de dividir isso com você, como sempre você dividiu as coisas de sua vida comigo.

Não sei o que dizer, ela está esperando uma resposta minha, uma resposta que não sei se posso dar. Estou me roendo de ciúmes, mas ela me olha como se não estivesse me falando nada!

- Acho que fui pego de surpresa. E quanto a nós dois?

- Estou apaixonada e, como todos os apaixonados, estou mais viva. O brilho que você vê em meus olhos é isso. E antes que você me pergunte, ele não tem nada demais, é só um homem normal. Não tem olhos azuis, nem porte atlético, só um homem que desperta em mim meus melhores desejos, minhas melhores fantasias. Não seja egoísta comigo. Entre nós não muda nada, permanece como sempre foi: eu te amo! Vou te amar sempre, mesmo que você brigue comigo, mesmo que você não goste, mesmo que não venhamos a nos ver mais. Seja como for, eu vou sempre te amar.

- Pra você é muito fácil!

- Nunca foi fácil, nunca foi. Por favor, não estrague tudo me obrigando a mentir pra você, não me obrigue a te falar as coisas pela metade, não me obrigue a não falar tudo de mim pra você... isso é a única coisa que pode destruir nosso relacionamento, essa é a única forma de destruir nosso amor.

Meu Deus, só pode ser castigo, ela está me castigando! Como eu fui capaz de fazê-la sofrer... um envolvimento inconsequente, que não me trouxe nada, se eu pudesse eu apagaria esse momento de minha vida... Até quando eu vou pagar por minha besteira?

- Desculpe, eu não sabia que te fiz sofrer tanto.

- Não precisa se desculpar, eu sofri sim. Não vou negar, mas agradeço. Agradeço por ter aprendido muito com tudo que se passou. Agradeço por você ter participado de seu amor a mim. Agradeço por você ter dividido seu problema comigo e agradeço, principalmente, por você ter me escutado. Não sei o que seria de mim, o que seria de nós, se você não tivesse me falado a verdade. Tudo que está acontecendo agora não tem nada a ver com o que aconteceu com você, e nem pense que estou dando o troco, apenas estou viva e vivendo. Na vida é assim com todo mundo, só que a maioria mente ou esconde o que sente, e ficam viciados na adrenalina do pecado, um pecado que não existe, uma falsa moral.

- Não tenho direito, desde o início eu já sabia que se isso acontecesse você me falaria, tanto que eu te falei quando aconteceu comigo. Mas no fundo eu não acreditava que isso fosse acontecer, você é linda, sou louco por ti, você é diferente. O fato de você se interessar por um homem me mete medo, temo te perder.

- Não se perde o que não se tem. Eu sou livre, você é livre, como você irá me perder? A não ser que eu tenha que mentir pra você. Aí sim, a cada dia eu me afastarei um pouco mais de você!

- Realmente, você tem razão!

- Veremos! “Só sei que nada sei”.

Ficamos um bom tempo batendo papo. Como é gostoso estarmos juntos. Quando saímos do restaurante eu já não sabia se poderia não sequestrá-la. Meu sangue palpitava nas veias, como eu a quero! Entramos no carro. A impressão que tenho é que ela ocupa cada espaço no carro, não conseguia pensar em mais nada só na boca linda dela... tenho que beijá-la... Será só um beijo... Olho nos olhos dela, vejo que ela também me quer... eu praticamente a ataco... como ela é deliciosa... um gemido... Era tudo que eu queria ouvir... Exploro cada pedaço doce dela... Cada recanto... A boca na boca... mãos... abraços... carícias... E como um presente ela se abre em flor, os espasmos de prazer, seu corpo todo vibrando em meus braços... Ela quer que eu sinta o mesmo, mas eu já estava saciado com o prazer dela. Continuei com ela em meus braços, e repetindo mentalmente o quanto eu a amo, como eu a amo, como eu amo! Espero que o coração dela escute, que ela nunca me deixe, pois eu não saberia viver ser ela.

(Carol Lucena, 01/2009)

fingerscrossed

Carol Lucena

Breve biografia da autora:

Nasci em Pernambuco, estado abençoado por Deus, onde o sol brilha praticamente o ano inteiro. Sou apaixonada pela vida, louca de pedra por cinema, teatro, música, fotografia, livros, enfim, todo tipo de Arte e Cultura me interessa muito. Quanto mais conheço mais eu gosto, quanto mais eu aprendo mais tenho a aprender, quanto mais sei menos entendo.  Como toda escorpiana, não sou nada fácil! Inconstante, intensa, forte, sonhadora,  frágil... Desbravando sempre novos horizontes, novos desafios, tentando ser sempre uma pessoa melhor, buscando... buscando... lutando sempre, como  um LEÃO DO NORTE.

6 Recado(s). Após o sinal, deixe o seu!:

Du

Juca, vou ser a primeira a comentar! \o/

Cacau, como já te falei, esse conto que você escreveu me surpreendeu muito, principalmente pela originalidade, pela verdade nele contida.
Espero que você continue a escrever, sempre. Parabéns!

Beijão para os meus dois queridos, Juca e Cacau!

Juca

Carolzita, obrigado pelo envio do texto. Que este seja o primeiro de tantos outros contos! Agora, aquele final foi dinamite pura, hein?! rsrs

Beijão!

Adriana

Legal ver um texto da Carol aqui. Gostei. Na verdade, achei muito parecido com os contos da Du, claro que cada uma da sua forma. Só achei um pouco longo (é pra dar opinião, né?) Como o Juca falou, que final, hein? Foi surpreendente. Na verdade, no meio do texto, achei que ela dira que na verdade estava apaixonada por ele!! Ficou algo no ar...

Gostei muito da biografia! Pernambucana arretada, com muito orgulho!!

Beijos, Carol, Beijos, Juca!!!!

Carolzinha minha linda, não sabia que você escrevia tão bem assim.
Espero ler muito mais. quantas verdades contidas em palavras. Lindo Carol!
Que venha muitos e muitos...
Beijos minha linda!
Mainha!

Carol

Du, Amei isso de “verdade nela contida”, você sempre muito observadora, pega as coisas bem na veia... perspicácia esse é um verdadeiro dom de Fada.

Juca Vou tentar não te perturba mais! Se eu tentar escrever novamente acredito que só terá na terra espaço pra um de nós dois, e certamente serei eu a ir escrever lá no céu! kkkkkkkkk (Muito bom o “dinamite pura”)

Dri Que bom que você gostou! A grande dificuldade foi realmente o tamanho, sempre tive resistência a textos longos, mas não consegui ambientar o assunto em um texto menor, o editor (=Juca) devolveu o texto pra eu dar uma enxugada, mas mesmo assim... Obrigada pela critica, anotei o “Surpreendente” também.

Mainha Opinião de mãe não é levada muito em consideração não, mãe é sempre muito suspeita! Rsrsrsrs Fico lisonjeada com sua opinião. Obj querida.

Obrigada pessoal pelo incentivo, um abraço de urso e muito beijos no coração de vcs.

Su

Caarolzinha,
vc arrebentou em minha fia!!
Menina, tu mandou muito bem nas palavras!
Lindo demais!!!!
Beeeeijooos, Flor linda!!!!

Juca, vc sempre com autores maravilhosos...

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário sobre os serviços da "Lavanderia Virtual". Procurarei respondê-lo o mais rápido possível. Volte sempre! :-)

Abraços,
Juca (o gerente)



 

  ©Template Lavanderia Virtual, Customizado por Juca, baseado em Blogger Addicted.____Icons by DryIcons._____Ping Technorati____