sábado, 8 de março de 2008

Blogagem Coletiva: Pela valorização da mulher brasileira

 

Ao pensar sobre o tema da blogagem coletiva "Pela Valorização da Mulher Brasileira", vieram-me à mente os direitos e os avanços alcançados pelas mulheres brasileiras nos últimos cem anos. Fiz uma pesquisa sobre o assunto e alguns artigos surgiram. Num deles, o autor aborda o tema de maneira simples, mas contundente, respeitosa e, ainda, totalmente sem ranço machista (Pegê, A mulher (moderna) brasileira: a modificação no comportamento da mulher brasileira):

"A mulher brasileira está em alta. Há muito deixou de ser o simples objeto de desejo sexual do homem. Ela agora se impõe em seus anseios e determinações. (...) Quando a professora Celina Guimarães Viana tornou-se, em 1927, no Rio Grande do Norte, a primeira mulher eleitora da América do Sul, daí para frente cresceram por outros Estados os movimentos feministas pelos direitos políticos da mulher. O voto feminino foi regulamentado a partir de 1934. E hoje, emancipada do machismo brasileiro, a nossa mulher moderna fala alto também, não só como deputada ou senadora, no Congresso Nacional, mas em muitas outras atividades da vida brasileira. A nossa mulher agora é moderna. (...) A mulher moderna brasileira há muito que se nivelou à mulher sueca, por exemplo, na superioridade das suas decisões. Alijou por completo os mandamentos arcaicos, ultrapassados das gerações anteriores de mulheres subjugadas, humilhadas, deprimidas, subservientes. Ela, hoje, é dona do seu nariz. (...)"

"A mulher (moderna) brasileira, a cada dia, ganha o direito de competir com o sexo oposto, muitas vezes com superioridade, em vários campos da atividade. Quem admitiria, anos atrás, que a mulher marcharia ombro a ombro com os homens como soldado-bombeiro, na tarefa que, na verdade, não se coaduna à sua estrutura física? Quem diria que a mulher brasileira, como policial, fosse capaz de se confrontar com traficantes da Rocinha, do Morro do Alemão, com bandidos das periferias perigosas dos grandes centros urbanos? Quem acharia normal, em dias que se foram, a mulher brasileira integrar contingentes do Exército, Marinha e Aeronáutica? Quem consideraria a mulher brasileira atuando nos campos de futebol, apitando partidas entre times de marmanjos, e até chutando bola ao gol, como as nossas vitoriosas jogadoras daquele esporte? A mulher brasileira, antes tão frágil, quando se determina, hoje em dia, já enrijece a sua musculatura praticando halterofilismo; já sobe nos ringues para boxear adversárias; luta caratê, jiu-jít.su e tudo mais que se limitava ao 'poderoso' homem."

"Está aqui, ali e acolá firme e consciente dos seus direitos antes vilipendiados por um machismo sórdido, por um sectarismo inadmissível, por uma intransigência ignominiosa, que, felizmente, fenecem com a globalização (ocidental) do reconhecimento dos direitos da mulher. Ela não é uma heroína, uma espartana, mas subiu ao pódio da sua dignidade, nunca dantes alcançado pela minha mãe nem tão pouco pela minha avó."

"Até me entusiasmo com a liberalidade, a flexibilidade como a mulher moderna brasileira, hoje, escolhe o seu destino, dita as suas convicções, resolve os seus problemas, determina as suas aspirações, vence as suas ansiedades e os seus traumas. Em certos casos, assumiu até a sua condição de lésbica, na escolha do seu par. Que se lixe a opinião pública! Pode gritar, como vencedora." (grifo meu)

Apesar de todo avanço e progresso, ainda ocorrem fatos que denigrem a imagem da mulher brasileira no cenário internacional. Um deles diz respeito ao mito de que toda mulher brasileira, principalmente segundo a "cabeça de vento", a idiotice e o machismo dos homens europeus, está disponível e disposta a aceitar seus assédios e comentários idiotas.

 

Neste outro artigo, aborda-se o mito da mulher brasileira como "símbolo sexual". Destaco aqui alguns trechos (Juliana Melo, Longe do símbolo sexual. Sensuais, bonitas e liberais. Essa é a imagem que muitos estrangeiros têm das brasileiras. Desfazer estereótipos também faz parte da vida de quem deixou o Brasil em busca de uma vida melhor em outro País.):

"Se para muitos brasileiros é difícil pensar no Brasil sem lembrar das praias, carnaval e belas mulheres, imagine para um estrangeiro. É justamente esse estereótipo que confunde a imagem que se têm das brasileiras. Erotismo, sensualidade e pouca roupa, infelizmente estão no imaginário de muitos homens que conhecem pouco do nosso País de origem."

"Para diversas imigrantes, no entanto, o comportamento de algumas mulheres contribui para a consolidação desse conceito errado. “Temos que nos adaptar à cultura do novo País. Por mais que no Brasil seja comum darmos risada alto em lugares públicos, usar roupas ousadas ou ter uma postura mais amigável, abraçando e beijando todo mundo, isso não é tão comum nos Estados Unidos. É óbvio que se você chegar dessa forma, será alvo de críticas e comentários preconceituosos”, opina Sônia Marquesani. Margarete Santos, que mora em Massachusetts, acha que “esse papo de preconceito contra brasileiras é coisa de brasileiro”. “O brasileiro adora rótulos e o engraçado é que é super comum um falando mal do outro, observando e criticando”. Ela, que já viveu em países europeus, como Itália e Suécia antes de se mudar para os Estados Unidos, diz que nunca foi alvo de preconceito. “Sempre me respeitaram. Tem uma velha máxima que diz tudo: a sua liberdade acaba onde a dos outros começa, então é só uma questão de bom senso; não invadir o espaço dos outros com condutas que pra eles são inaceitáveis”."

"Por trás disso tudo, há ainda uma questão mais séria que contribuiu para fortalecer a imagem negativa: o turismo sexual. Muitas propagandas que “vendem” o Brasil contém fotos de mulheres belas e sensuais, colaborando para o crescente número de visitantes que viajam em busca de diversão e sexo. Para alguns especialistas no assunto, a idéia de que as brasileiras são mais bonitas e mais fáceis de conquistar está arraigada no pensamento de outros povos. Reverter essa impressão é uma tarefa que leva tempo. Diversas campanhas de divulgação do País no exterior estão sendo realizadas para desfazer estereótipos dessa natureza."

Por fim, encontrei um post de uma brasileira que mora em Jersey (Inglaterra), que traz um pouco do que penso em relação à preocupação da imagem da brasileira no exterior. Alguns trechos da postagem (Lolla, brief opening of windows):

"but i digress. o fato é que, se acho essa preocupação de “imagem no exterior” até certo ponto compreensível em certas esferas, também a considero tantinho desnecessária. vejamos do ponto de vista da tão debatida imagem feminina, por exemplo. na minha humilde concepção, a mulher brasileira é mil vezes mais pudica do que boa parte das inglesas. mas essa é somente a minha opinião. talvez eu pense assim porque, em mais de 20 anos de brasil, nunca vi uma jovem bem nascida gritar a plenos pulmões para um completo desconhecido do outro lado de um balcão de bar lotado: “hey gatinho, mostra o p** aí! se for grande eu vou f**** com você mais tarde!”."

"nunca vi nem mesmo as minhas amigas mais avançadinhas saírem de casa com um pacote de oito camisinhas na bolsa e voltarem sem nenhuma (ou cheio, por terem simplesmente se esquecido de usar, na esperança de engravidar de alguém e ganhar um apartamento para”mães solteiras” do governo). nunca vi no brasil adolescentes de classe média (em tese educadas, informadas, viajadas, etc) abrindo as pernas sem calcinha, levantando a blusa ou abaixando as calças para exibir o traseiro aos passantes na porta de um clube, estando bêbadas ou sóbrias, como já cansei de ver aqui, ao vivo e estampado nos jornais."

Mas enquanto esses seres alienados, machistas e ignorantes, que se julgam superiores aos demais e de "primeiro mundo", continuarem pensando e agindo com a "cabeça de baixo" há que se manter um comportamento adequado àquele país, mesmo que seus anfitriões sejam hipócritas, medíocres e fanfarrões.

 

Nota: Este post faz parte da Blogagem Coletiva: Pela Valorização da Mulher Brasileira, proposta pela Meire, do Pensieri e Parole, e pela Lyz, do Lys, no labirinto de seu universo desconexo.

31 Recado(s). Após o sinal, deixe o seu!:

Olá meu lindo!

Estou saindo para buscar meu filho, ele está ótimo, graças a força de todos nas orações, depois quero sentar e ler tudo com calma.

Beijos e obrigada mesmo!

Te amo!

Juca

Que boa notícia, Rô! Que ele se recupere rapidinho! Fiquem bem!

Beijos!

Eu de novo!

Agora sim li tudinho. Homens como vc já se faz mais, meu querido irmão. conheço poucos, meu maridão, meu filhos e uns poucos mais. Homens com H maiúculo, como vcs, que levantam a bandeira da mulher e vão à luta conosco.
Texto perfeito meu querido. É por isso que eu te agradeço por existir em minha vida, obrigada mesmo são de homens assim como vc que o mundo tá precisando.
Querido meu Nandinho tá ótimo, deu um sustinho na gente mas tudo bem ,faz parte, isso é para testar um pouco a gente. Ele iria operar mais para frente, por isso não contei nada, mas devido as cólicas o médico achou melhor operá-lo ontem. Agora é só recuperar e tomar tento na vida, parar de engolir tanto sapo e levar a vida um pouco mais calmamente. Tá muito difícil esse mundão de Deus!
Meu irmão, obrigada mais uma vez por suas energias, creia vieram parar todas no Nandinho mesmo...
Tenha um final de semana cheio das graças do Senhor!

Te amoooooooo muitoooooo!

Rô!

Adriana

Juca, meu queridíssimo!...

Nossa, fiquei "se achando" com seu comentário lá no meu blog, viu? Rsrs.. Na verdade, fiquei sem palavras, mas só posso dizer: MUITO OBRIGADA!!!

Ahh, seu post da blogagem, como sempre, foi maravilhoso! Adorei. Gostei muito também do vídeo da Ana Sardinha e do fiho que vc colocou aqui. Emocionante. Até quando durará a provação dessa mulher?... Aff.. Só Deus mesmo!...

Mil beijos! Fica bem, meu amigo!!!

Carla Beatriz

Olá Juca,

Vim agradecer e retribuir tua visita a meu blog.
Obrigada também por me colocar em tua lista de blogs indicados.
E que este seja o início de uma grande amizade! :-)

Beijos,

Carla

Cristiane Fetter

Pois é Juca, é nosso dever fazer com que as novas gerações cresçam entendendo que não existem diferenças.

Abraços

Fábio Mayer

Nossas mulheres conquistaram muitas coisas em um espaço de tempo relativamente pequeno. Mais precisamente, do final da década de 70 para cá é que acelerou-se o processo para que sejam consideradas efetivamente iguais, enquanto cidadãs.

Mas ainda há muito a lutar, é preciso vencer o machismo insistente deste país e os estereótipos injustamente divulgados no exterior sobre a mulher brasileira.

NANDO DAMÁZIO

Mandou bem, Juca, excelente post !!
A mulher é tão ou até mais fundamental do que os homens para que o mundo funcione, então acho que um dia só para lembrar o quanto elas são importantes é até desnecessário, pois em todos os dias elas indispensáveis !!

Abração, amigão !!

Osc@r Luiz

É, meu amigo, as conquistas e avanços foram muitos, mas sabe mesmo o que eu penso?
Penso como o Fábio Max, que mostrou que mulheres como Madre Teresa, Indira Gandhi e Margareth Tatcher, entre outras, conquistaram o seu espaço por competência e dedicação, sem precisar pra isso fazer barulho. Aliás, como diz ele, se elas tivessem ficado nas esquinas a reivindicar e mendigar seus direitos, não teriam tido tempo para realizar tantas coisas úteis e importantes à humanidade. Assim, muitos talentos femininos são desperdiçados.
Apenas com a reconhecida competência desses seres iluminados, elas podem muito bem ocupar os seus espaços e com isso tornar o mundo melhor, como algumas já vem fazendo.
Parabéns pela sua participação.
Um abraço!

Cidão

Tio Juca, excelente post. ;o)

Ru Correa

Muito interessante, Juca!
Os direitos das mulheres não são respeitados como deveriam... mas, ainda, acredito que estamos crescendo e mudando essa história!

Beijos e bom domingo!!!!!!!

Lusófona

Oi Juca! Achei muito iteressante o teu post! Como vivo fora do Brasil e já visitei outros países, posso afirmar que a nossa conduta em outros países é muito importante.

As culturas são muito diferentes, os estilos de vida e etc.

Mas, penso que o Brasil é bem visto aqui fora, mais do que os brasileiros pensam... é claro que fala-se muito da violência, mas somos vistos como um povo alegre, simpático.. acham as brasileiras lindas, charmosas e só falam mal quem tem motivos para tal, pois como eu disse, tudo depende do nosso comportamento.

Eu não gosto de dia das mulheres, das mães, avós, crianças e etc... Acho uma tristeza termos dias disso e daquilo... Espero que um dia isso não seja mais preciso, espero um dia haver respeito por todos os direitos, por todas as vidas.

[E, enquanto houver mulheres que se vendam, haverá quem as explore]

Adorei o post!!!

Beijos meu querido

Du

Juca, concordo muito com o que a Lu falou "Eu não gosto de dia das mulheres, das mães, avós, crianças e etc... Acho uma tristeza termos dias disso e daquilo... Espero que um dia isso não seja mais preciso, espero um dia haver respeito por todos os direitos, por todas as vidas."

É isso aí amigo, excelente post, bela abordagem!
Você é homem com H maiúsculo!
Parabéns meu querido!

te amo muito, sabia?

Beijosssssssssss

Scliar

Otimos trechos, post super incrementado, acrescentou um monte. Agora, sempre me fica esta questao da comparacao pudica x liberal entre mulheres brasileiras x europeias. Mas a dúvida, para polemizar, é: vende-se a mente, mas não se deve vender o corpo? Assumese a sexualidade (mesmo ofendendo os "bons costumes") ou vamos saindo sem camisinha, e teimanando no romantismo do sexo + amor? Tenho que pensar mais um pouco a respeito, o tico e o teco estao lerdos hoje.Bzus. Bom inicio de semana.

Luci Lacey

Juca

Muito bom mesmo.

Beijinhos e boa semana,

Meire

Interessante os os trechos postados.
Fico feliz pelas pessoas que nunca perceberam uma insinuaçao qdo se diz que é brasileira.
Eu sou brasileira e todos os dias devo dar aulas de cultura brasileira para alguem por aqui. tenho que explicar o que significa carnaval e pq aquelas mulheres estao peladas, e que o brasil nao è uma tribo de indio, e as nossas mulheres nao estao todas ali nuas 24 horas. E muito menos nos que estamos aqui fora, viemos para nos prostituir. Sim tem muitas que estao aqui para este fim, mas cada um na sua, ela quer se vender, otimo, problema dela, mas nao generalize e que por favor mulherada valorizem-se. Mesmo para fazer esta profissao é preciso se dar o valor devido para nao sujar a estrada que quem esta'aqui e os que estao por vir.

Obrigada pela participaçao,
Meire

Max

Oi Juca,

Muito interessante este texto, e gostaria (desde já) congratular a mulher Brasileira pelos progressos e direitos adquiridos (de certeza de que muitas mulheres lutaram por isso, e muitas até deram a vida pela causa)!
Mas a luta ainda não acabou; tenho uma amiga (no Refice) que é directora de um Museu e passa o cão por ser mulher e chefe. E o machismo não parte só dos homens, parte também de outras mulheres (o que é um absurdo).

A emancipação feminina foi muito importante, mas as mulheres perderam-se um pouco na sua luta constante contra os homens. Temos que ver que quem educou os machistas foram outras mulheres; e também são elas que continuam a educá-los. Uma vez que elas mudem de atitude, de mentalidade e comecem a educar os seus filhos como seres humanos que são (respeitando as diferenças de género, sem inventar mais diferenças - quem cozinha são as mulheres [quando muitas nem deveriam aproximar-se de uma cozinha], os homens vêem televisão, futebol; as mulheres é que limpam a casa; as mulheres devem ter filhos [quando algumas nem sequer devem tentar sê-lo, se é para maltratá-los mais tarde...] e outros estereótipos que tais), a ensiná-los a respeitar, e a ser solidários para com, o próximo; o mundo mudará para melhor.

Infelizmente a imagem da mulher Brasileira, na Europa, não é das melhores...mas quem provocou essa imagem foi a mulher Brasileira que aceitou o comportamento dos machistas Europeus e ficou calada (e ainda houve muitas que chegaram aqui e envolveram-se com homens casados Portugueses - que acabaram por deixar as suas mulheres - com o fim de obter a nacionalidade. Claro que Brasileiros também fazem isto; mas já sabes, as mulheres é que andam sempre na boca do mundo).
Não gosto de estereótipos, e espero sinceramente que a imagem da mulher Brasileira (grande mulher batalhadora) mude em breve :).

Juca, este foi um post fantástico!

Beijos

aldirgsf

VALEU JUCÃO. MUITO BOM SEU COMENTÁRIO
VOCÊ DEVIA ESCREVER MAIS. UMA VEZ POR MÊS NÃO DÁ. DAQUI A POUCO EU MUDO TEU NOME LÁ NO CAFOFO PRA JUCÃO MENSTRUAÇÃO!

luma

Juca, vou me ater ao que afirmou ser os homens europeus alienados, machistas e ignorantes. Não vou-lhes tirar a culpa, mas acredito que o homem brasileiro é muito mais machista.
Explico: é ele que explora a imagem da brasileira e a vende para fora do país e é ele que não dá condições sociais para a mulher crescer profissionalmente. Somos governados por homens, os principais cargos nas empresas são masculinos e quem faz as leis são homens. Estamos mudando esse quadro, devagarinho expandindo conhecimentos e nos preparando para invadir a casa! Aguarde! (rs*)
Não recebi seu mail, mas dei o meu jeito! Obrigada!! Beijus

Meu querido irmãozinho!

Tem SelinhoMeme, lá meu blog para você, quando tiver um tempinho vai lá pegá-lo.
Amei muito sua blogagem coletiva, hi=oje consegui ler de novo com mais tempo, pois estou contundida e molho por uns quinze dias, que situação, levei o maior tombo da minha vida...rrsrs, só rindo mesmo, essa vovó não tem mais jeito, iagual a mim só mim mesmo!

Beijinhos em seu coração1

Te amo!

Rô!

Agda Gabriel

Sabe, o que torna nossa vida mais interessante e saber que ainda existem homens com sensibilidade suficente para entender nossa essencia mais profunda. Adorei o post e sou fã do blog. Abraços.

universodesconexo

Oi Juca,

Muito legal seu post, parabens pela participacao.

O primeiro texto achei bem legal. Mas ainda acho que algumas das coisas citadas como conquistadas temos de fato conquistadas parcialmente, como por exemplo a participacao no mercado do trabalho. Podemos ate competir lado a lado mas perdemos em salarios e ate em alguns preconceitos que vai desde a maternidade ate ao assedio sexual. Tem um post legal da K. do blog Incompletudes que fala sobre isso.

Quanto ao segundo texto eh complicado. Acho que a Margarete se equivoca ao colocar a culpa do preconceito na propria mulher brasileria. Eu concordo que nao podemos adotar a mesma postura que adotamos em nosso pais e eu aprendi isso por experiencia. Mas muitas vezes sofri preconceitos fortes sem se quer ter aberto a boca ou dado um sorriso. Acho que ela teve sorte de nunca ter sofrido nenhum tipo de discriminacao mas nao cabe a ela julgar o comportamento das pessoas que sofreram. Muitas vezes somos profissionais que trabalhamos seriamente em outros paises e que sofremos preconceitos fortes apenas por sermos apresentadas como brasileiras ou sermos bonitas e exoticas, caracteristica de muitas brasileiras de fato.

O terceiro texto, extraido do post da Lolla eu concordo mais. De fato somos muito mais recatados do que o povo aqui na Inglaterra. A preocupacao eh desnecessaria ate o ponto que isso comeca a atingir pessoas que vivem no exterior ou impede nossa entrada nos paises como a Espanha e Portugal, o que vem acontecendo muito frequentemente nos ultimos anos. E por coincidencia, nesses dois paises de fato comandamos a rede de prostituicao chegando a compor cerca de 80% dos casos em algumas cidades. Mais isso tambem esta relacionado com o trafico de mulheres. Ou seja, simplificar a coisa eh perigoso.

Alias a Espanha anda cruel com a gente ne ? E posso dizer que nao so a Espanha. Eu viajo bastante por causa da minha profissao e eh sempre aquele interrogatorio.

Muitos beijos e mais uma vez, otima participacao. Troxeste muitas questoes importantes e polemicas.

Um abraco,
Lys

Cristiane Fetter

Estou precisando da ajuda dos amigos, vai lá em casa que no post você vai entender.
Se quiser é só clicar AQUI.
Obrigada,
Beijocas

Luci Lacey

Oi Juca

Cade vc?

Feliz Pascoa para vc e familia.

Beijinhos

Du

_***
__**_**
_**___**
_**___**_________****
_**___**_______**___****
_**__**_______*___**___**
__**__*______*__**__***__**
___**__*____*__**_____**__*
____**_**__**_**________**
____**___**__**
___*___________*
__*_____________*
_*____0_____0____*
_*___/___@______*
_*_____/ * __/___*
___*_____W_____*
_____**_____**
_______***** FELIZ PÁSCOA!!!

Elo

Olá Juca!
Passando pra desejar uma linda páscoa iluminada!!
Abraço

Meire

Bom dia Juca!

Desculpe a mensagem colada, mas é por uma boa cauda.

Viemos aqui para te convidar para uma blogagem coletiva com o titulo:

O que voce pode fazer para acabar com o analfabetismo no Brasil?

Que acontecerá no próximo dia 18 de abril, dia Nacional do livro.

O post convocatoria você pode ler no blog da Georgia (
http://saia-justa-georgia.blogspot.com/) e no blog da Meiroca ( www.meiroca.com).
Caso voce tenha algo a dizer a respeito, deixe um comentário no blog

Georgia saia-justa-georgia.blogspot.com ou da Meiroca www.meiroca.com, para que possamos te incluir.
Participe e divulgue em seu blog.

Meire e Georgia

Odele Souza

Olá Juca,
Por alguma imperícia minha na hora de gravar no layout, teu blog não estava linkado ao de Flavia. Mas agora está. E não poderia ser diferente, não só pela divulgação que você faz com a foto-link de Flavia, mas também porque teu blog é MUITO BOM!

Deixo um abraço e o desejo de um bom fim de semana.

Michell Niero

Olá, como vai?

Antes de tudo, parabéns pela iniciativa de utilizar seu blog para unir pessoas em torno de alguma causa. Assim como você, acreditamos no potencial da blogagem coletiva como formato possível de união e mudança na sociedade.

Criamos recentemente o blogagemcoletiva.org (www.blogagemcoletiva.org). Trata-se de um agregador de conteúdo voltado à divulgação de mobilizações coletivas realizadas via internet.

A idéia é tanto auxiliar o blogueiro a potencializar suas manifestações como também divulgar os resultados obtidos através de sua iniciativa. O funcionamento é semelhante ao de indexadores como Uêba, Ocioso e Linklog. Tudo pode ser feito sem a necessidade de cadastro. O blogueiro nos envia sua manifestação por meio do link “envie uma blogagem” presente no topo da página e, se tudo estiver dentro das nossas políticas de publicação, ela será divulgada no site.

Ah, e para incentivar a adesão da blogosfera nós criamos um ranking, onde os visitantes podem declarar por meio do voto sua participação ou apoio à causa. A manifestação mais votada a cada semana ganhará destaque especial no site.

Podem ser blogagens coletivas, memês, petições, campanhas, protestos e toda e qualquer manifestação válida que busque contribuir de alguma maneira com a sociedade. Por isso, junte seus (suas) companheir@s de blogagem e faça da blogosfera um mais produtivo e engrandecedor. E conte com a gente para que sua iniciativa contamine mais e mais pessoas!

Se puder divulgar a gente em seu blog, seremos muito gratos!

Viva a democracia!
Michell Niero

Anônimo

quero foto de mulheres bonitas de outros Paises Estrangeiros,Eropeu ou da America Latina.

Juca

Caro Anônimo!

Este não é o local adequado! :-)

Obrigado pela visita!

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário sobre os serviços da "Lavanderia Virtual". Procurarei respondê-lo o mais rápido possível. Volte sempre! :-)

Abraços,
Juca (o gerente)



 

  ©Template Lavanderia Virtual, Customizado por Juca, baseado em Blogger Addicted.____Icons by DryIcons._____Ping Technorati____