segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Blogagem Coletiva: Direitos Humanos: um mundo, uma vida


Fonte: adaptado de III Fórum Social Pela Vida 

 

O tema da blogagem coletiva de hoje é "Direitos Humanos: um mundo, uma vida", proposta pelo Sam, do Fenix Ad Eternum. Depois de pensar e repensar sobre um caminho para meu texto, decidi deixar aqui um breve relato de Coragem, Perseverança, Força e Amor à Vida. Esta Vida em questão tem nome, chama-se Deusa, uma mulher batalhadora, uma amiga querida. Apesar de negarem alguns de seus direitos básicos, ela não desiste.

Muitos vão se perguntar: mas onde entra o tal dos Direitos Humanos nesse caso? Muito simples, respondo: o direito individual que ela tem como ser humano. Mas a coletividade não é mais importante?, podem ainda questionar. Entendo que para pensar no coletivo, primeiro deve ser considerado o direito de cada ser humano, pois se cada pessoa for tratada com respeito, dignidade e humanidade, a coletividade, por conseguinte, será beneficiada e os exemplos se multiplicarão.

O fato ocorrido em sua vida, que quero mencionar, é mais ou menos o seguinte (repito que a intenção aqui não é angariar piedade, mas sim relatar fato de descaso dos direitos humanos básicos, mas também de mostrar, por outro lado, o quanto o ser humano pode ser corajoso, forte e perseverante):

- (03/2006) Ela é acometida, durante o período de trabalho em serviço de telemarketing, por um AVC (derrame cerebral) em decorrência de uma crise de aneurisma, ou seja, teve os dois gravíssimos ataques de uma vez só. Submetida a uma cirurgia, ficou com graves seqüelas na face (mais especificamente na boca), fala, braço e perna do lado direito do corpo. Algumas semanas depois, já em casa, teve que contar com a ajuda de vizinhos e alguns amigos. Detalhe: ela morava sozinha. Depois de algum tempo, descobriu-se que um determinado parente (irmão) que a ajudava, na verdade, estava negligenciando seu tratamento fonológico, fisioterapêutico, entre outras coisas, inclusive usando e abusando de seu auxílio-doença.

- (02/2007) Já livre da interferência do tal parente e contando ainda com a ajuda de vizinhos e amigos, tem uma melhora surpreendente. Sua memória e raciocínio ficaram intactos, tanto é que suas lembranças da época de faculdade são bem melhores do que as minhas, por exemplo. (rs rs) Mas ainda possui algumas restrições motoras, como a fala (ela tem a palavra na mente, mas não consegue transformá-la em fala, o que a irrita profundamente em certos momentos, chegando a ter ataques de choro) e o movimento da perna direita e do braço direito, bem como a força desses membros é debilitada. Mas ela não se deixa abater e vai combatendo um a um os percalços impingidos pelo destino, sempre com bom humor e força que me servem de lição e de exemplo. Quando penso em reclamar de algo, procuro lembrar logo dela. Aí vejo que não tenho problema algum.

- (08/2007) Agora um resumo de sua situação diante do descaso aos seus direitos básicos. Desde o acidente ela vem recebendo o auxílio-doença do INSS, mas sempre que precisava passar por uma nova perícia médica - numa dessas idas fui como seu acompanhante - havia um total desprezo por parte do médico, sendo que na ocasião em que a acompanhei não pude entrar para dar detalhes de sua situação, já que ela não consegue falar normalmente (é preciso muito esforço e boa vontade para entender o que ela quer passar, tenho que acompanhar seu dia-a-dia e, muitas vezes, tenho que deduzir e repetir em voz alta para daí ela concordar ou não), e após sair do consultório do "médico" ela me conta, do seu jeito, que ele nem a olhou.

- (10/2007) Em outubro deste ano, o INSS decidiu que ela deveria fazer reabilitação profissional, encaminhando-a para consulta com um especialista do Instituto, o qual definiria se ela deveria voltar ao trabalho. Mais uma vez, fui como acompanhante à tal consulta. O tal especialista (uma mulher), além de não me deixar participar da consulta, também não fez qualquer exame físico em minha amiga. Nem foi preciso o relato da minha amiga, pois da recepção (acontece que as paredes da entrada para o local de atendimento eram todas de vidro) pude acompanhar o "atendimento especializado" que ela recebeu da profissional. O único esforço realizado pela especialista foi o de ir até mim e questionar o porquê de ela ter um acompanhante, o que, educadamente, respondi que tinha a ver com o fato de ela ter dificuldades de locomoção e fala. Durante o tempo de duração da "consulta" várias pessoas interromperam-na, chegando a "baterem papo" como se a especialista estivesse só em seu "consultório". Por fim, minha amiga foi encaminhada à empresa para tentar uma adaptação profissional, sem direito a escolha ou se ela se sentia capaz de voltar ao trabalho. Detalhe: pensei que a profissional indicada fosse uma fisioterapeuta, mas depois li nos documentos que ela é, na verdade, socióloga.

- (12/2007) Depois de várias idas e vindas entre INSS e empresa, do descaso do primeiro pelo ser humano, surgiu uma luz no fim do túnel. O médico do trabalho da empresa solicitou ao INSS que a aposentasse por invalidez permanente, o que será corroborado por vários relatórios, sendo um deles de um psiquiatra atestando sua incapacidade para retornar a falar, seus ataques de choro em decorrência dessa dificuldade, além dos problemas motores já relacionados. A perícia médica está agendada para dia 20 deste mês, onde a acompanharei, e levaremos todos os documentos e relatórios necessários. Como disse o médico do trabalho, o INSS só respeita papéis. Que seja! Que ela possa ter um pouco de paz para continuar seus tratamentos: fisioterapia, fonoaudiologia, acupuntura, remédios etc.

Bom, o que pretendi com este relato é oferecer um pouco de esperança e força, por meio desse exemplo que está tão próximo de mim, àqueles que possam estar passando por alguma situação semelhante. E como disse anteriormente, entendo que os direitos humanos começam com os direitos de cada um,  e cada pessoa que sentir-se respeitada e confortada devolverá ao seu próximo tudo que recebeu de bom, formando assim uma corrente do bem em prol dos direitos coletivos.

Oscar Niemeyer (cem anos de idade), questionado pela FOLHA (apenas para assinantes Folha e UOL) sobre sua longevidade, bem como sobre as vantagens e desvantagens de viver tanto tempo, deu a seguinte resposta: 

Meu balanço dessa trajetória é realista. Não sou pessimista, mas sim realista. Não quero me fazer incômodo e falar da vida com o desprezo que ela merece. Lembrar a miséria, a violência, que crescem por toda parte, e esse futuro sem solução que o destino nos impõe. Prefiro pensar que um dia a vida será mais justa, que os homens não se olharão a procurar defeitos uns nos outros, como tantas vezes acontece. Que, ao contrário, haverá sempre a idéia de que em todos há um lado bom, uma dada qualidade a destacar (Lênin dizia que 10% de qualidades já seriam suficientes). Nesse dia, será com prazer que um procurará ajudar o outro. É a solidariedade - que ainda não existe, de um modo geral - a prevalecer. (grifo meu)

Finalmente, para alegrar um pouco este relato deixo um belo clipe da música do Chris de Burgh, One World - que infelizmente não consegui uma boa tradução para transcrever aqui, - a qual fala de um mundo em que as pessoas possam conviver em paz e harmonia. Acho que as imagens já falarão por si só.

Com vocês, Chris de Burgh, One World (Um Mundo). Fonte: Site Pessoal:

 

Fonte: Youtube

20 Recado(s). Após o sinal, deixe o seu!:

Fábio Mayer

Fico revoltado ao constatar que esse maldito INSS, aliás, essa maldita burocracia nacional atenta contra todos os direitos dos cidadãos de bem, tratando-os como meros números em filas quilompetricas, onde as pessoas são despachadas para sumir o mais rápido possivel da vista de funcionários sem caráter.

O mesmo não acontece com os corruptos, para que as portas estão sempre abertas, e que sempre conseguem seus intentos criminosos, às barbas das autoridades e com a cumplicidade dos políticos.

Dá vergonha... e ódio...de ser brasileiro!

Du

Assim como uma tragédia não precisa ser coletiva pra ser tragédia, a violação dos direitos humanos não deixa de ser violação se for com uma pessoa em específico.
O seu post ficou perfeito Juca, eu sei bem como fica uma pessoa com sequelas de AVC pelo tempo que trabalhei em hospital... é muito triste.E o descaso do INSS é gritante! Eles esquecem que lidam com seres humanos como eles próprios e não com papéis ou máquinas...
Mas o que importa é que ela tem um amigo como você para acompanhá-la! E ela pelo jeito, é muito forte. Parabéns por ser assim como você é, meu amigo querido!

NANDO DAMÁZIO

É Juca, mas como diz uma amiga minha: o que seria da humanidade sem a esperança, não é?
Muito boa sua abordagem, parabéns!
Grande abraço,
Nando.

Lucia Freitas

Juca-gerente
és o primeiro blog que conheço com tema de wordpress (o mesmo que escolhi, inclusive). Adorei o relato, não pelo conteúdo, que me virou as tripas, mas pelo final com o Niemeyer.
Eu diria que se usássemos 1% de nossas qualidades, este mundo seria mil porcento melhor.

SAM

Os Direitos Humanos só merecem ser intitulados no plural quando todo Humano tiver o seu Direito à dignidade!

Só com o Direito de cada Humano é que podemos esperar os Direitos Humanos.

A bela história que você nos regalou, fez-me lembrar de Carlos Caldeira (renomado psiquiatra português dos anos 80) que afirmava, criticamente, que a medicina deveria abrir-se às pessoas e não abrir-se aos medicamentos. Faltava e ainda falta algum humanismo nas ciências médicas.

Preocupações realistas, pessimistas e otimistas com as pessoas! É isso que falta para que possamos ser capazes de ver na tragédia e na dor , possibilidades de evolução, progresso e oportunidades de encontro do sentido da vida.

Nem sei como agradecer o belo texto: obrigado!

Ru Correa

Simplesmente sem palavras pra seu post!
Você, como sempre, surpreende!
Parabéns, Juca!
O mundo necessita de mais pessoas como você!


Beeeeeeeeeijos da Betty Roo!
(só para os íntimos, é claro!)
hehehe

Du

É meu amigo, hoje o dia foi difícil, mas não podia deixar de passar aqui pra te dar meu beijo!
Não sei se amanhã resolverão meu problema com o computador então se eu não aparecer não estranhe, viu?
Beijos, te amoooooooooooo!

Lusófona

Oi Juca Querido! Boa chamada de atenção!O INSS, assim como todos os órgãos públicos são grandes terroristas contra o povo... Deus nos livre desse sistema falido, desses políticos corruptos que só querem cobrar impostos e na hora de servir o cidadão é essa calamidade toda que conhecemos.

Direitos humanos até agora, eu só vejo pra bandido...É lamentável..

Beijos com carinho

luma

Juca, não pude deixar de me sensibilizar com a história da sua amiga. Não tenho certeza, mas é preciso o parecer de três médicos para aprovação da perícia.
Sabe da minha opinião sobre esse desgoverno. A vida humana só conta na hora da urna e olhe lá!

UPDATE na postagem! zero a zero! tá, logo mais eu desempato isso!

Beijus, Luma

Du

Boa noite meu querido!!!

Ru Correa

Retribuindo o beijo!!!
Bom "começo de fim de semana" pra ti!!

Inté, coração!

luma

Ih!! Tô precisando de férias!

SaM

"Os direitos humanos ou direitos fundamentais são como uma declaração mais pormenorizada daquilo que implica a “dignidade” humana, é justo que os homens reconheçam-se uns aos outros. Nasceram com o direito fundamental à liberdade, foram-se ampliando e estendendo com a reivindicação dos direitos chamados económico-sociais. O direito ao trabalho, a um salário digno, à educação, à cultura, a um nível de vida adequado à protecção da saúde, constitui uma especificação mais concreta do direito geral e abstracto à igualdade, estando nestes direitos a base fundamental para a vivência saudável em sociedade democrática. Mas para todas as sociedades espalhadas por este mundo fora perceberem a importância dos direitos básicos humanos, foi pensada e elaborada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que tem vindo a ser actualizada até aos nossos dias, para que os regimes opressores tenham a noção das altitudes grotescas e maldosas, visto segundo outras fés ou mesmo a nossa, a interpretação das religiões e das politicas podem ser feitas conforme as necessidades de alguns, pondo constantemente em causa os direitos humanos, fulcrais para uma vivência em paz. O dia dos direitos Humanos é celebrado a 10 de Dezembro, fazendo com que haja uma proliferação da importância dos mesmos."

Fiz à relativamente pouco tempo um trabalho sobre os Direitos humanos, e se já tinha a noção que são muitas vezes desrespeitados, fiquei a saber que na grande maioria dos casos nem são aplicados, e para constatar isso basta ir a uma escola averiguar os cassos de bulling...è lamantavél, mas é a realidade , há que lutar para a alterar!

Abraço

Du

Que você tenha um ótimo final de semana meu querido! Estarei por aqui!

Beijos no seu coração

NANDO DAMÁZIO

Juca, passando por aqui só pra te ver e desejar um bom fim de semana.
Ah, também tenho um saco de roupa suja, você cobra por quilo ou por peça? haahahaa
Abração, té mais!
Nando.

Du

Passei pra deixar meu beijo!!!

Ru Correa

Juuuuuuuuca!
Quero post aqui!! Cadê???
Tô com saudade, viu?
Mil beijnhos pra ti!!

Bom final de fim de semana!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk


beijos!!!!!
Amo-te meu amigo!!!

martha tathy

Juca, tenho estreito interesse no assunto. Acredito que a indignação é nossa reação mais imediata, mas absolutamente insuficiente se não for transformada em ação. Coisa de formiguinha, sabe, mas conjunta, coletiva. Tratam-se não de casos isolados, individuais; esses absurdos espalham-se como pragas, atingindo a todos. Ainda que se demande ações coordenadas, nada impede que estratégias pessoais sejam tomadas. Por isso, passados 5 meses,pergunto-lhe: como está a situação? Abraço.

prytt

Os registros prisionais do ano de 2006 informa que:

• A Penitenciária Lemos de Brito (PLB) abrigava 2.299 presos e tem capacidade para 1.402.

• O Hospital de Custodia e Tratamento (HCT) com 200 e capacidade para 290.

• A Penitenciária Feminina (PF) com 248 e capacidade para 100.

• O Presidio Salvador (Csa de Detenção) com 1.311 e capacidade para 784.

• A Colonia Lafayete Coutinho com 397, capácidade não divulgada.

• A Casa do Albergado e Ingreço com 47, capacidade não divulgagda.

• O Centro de Observação Penal (COP) com 106 e capacidade para 48.

• A Unidade Especial Disciplinar (UED) com 348, capacidade não divulgagda

Em 2006 o total de presos apenas nos grandes presidios de Salvador foi de 4.956 presos. Esse numero cresceu três vezes, sem contar as Delegacias que se encontram lotadas.
Esses presos tem pais, mulheres e filhos eleitores. E vivem situações degradantes cada vez piores. Porem nunhum político os lembra. Esses políticos visitam a Orla, Praças, Parques e etc. Mais nunca vi nenhum visitar um presídio, nem comentar a atual situação dos presos. Falam em segurança pública, e em acabar com a criminalidade. Mais esquecem que existe uma grande "FACULDADE" formando marginais e tonando o crime cada vez mais forte e organizado.
O que posso fazer para ajudar essas pessoas?

Michell Niero

Olá, como vai?

Antes de tudo, parabéns pela iniciativa de utilizar seu blog para unir pessoas em torno de alguma causa. Assim como você, acreditamos no potencial da blogagem coletiva como formato possível de união e mudança na sociedade.

Criamos recentemente o blogagemcoletiva.org (www.blogagemcoletiva.org). Trata-se de um agregador de conteúdo voltado à divulgação de mobilizações coletivas realizadas via internet.

A idéia é tanto auxiliar o blogueiro a potencializar suas manifestações como também divulgar os resultados obtidos através de sua iniciativa. O funcionamento é semelhante ao de indexadores como Uêba, Ocioso e Linklog. Tudo pode ser feito sem a necessidade de cadastro. O blogueiro nos envia sua manifestação por meio do link “envie uma blogagem” presente no topo da página e, se tudo estiver dentro das nossas políticas de publicação, ela será divulgada no site.

Ah, e para incentivar a adesão da blogosfera nós criamos um ranking, onde os visitantes podem declarar por meio do voto sua participação ou apoio à causa. A manifestação mais votada a cada semana ganhará destaque especial no site.

Podem ser blogagens coletivas, memês, petições, campanhas, protestos e toda e qualquer manifestação válida que busque contribuir de alguma maneira com a sociedade. Por isso, junte seus (suas) companheir@s de blogagem e faça da blogosfera um mais produtivo e engrandecedor. E conte com a gente para que sua iniciativa contamine mais e mais pessoas!

Se puder divulgar a gente em seu blog, seremos muito gratos!

Viva a democracia!
Michell Niero

Assinar Feed dos Comentários

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário sobre os serviços da "Lavanderia Virtual". Procurarei respondê-lo o mais rápido possível. Volte sempre! :-)

Abraços,
Juca (o gerente)



 

  ©Template Lavanderia Virtual, Customizado por Juca, baseado em Blogger Addicted.____Icons by DryIcons._____Ping Technorati____